Notícias da Web

País vive mais uma vez o clima de eleições gerais
O eleitor será chamado a votar mais uma vez em 07 de outubro

 

Com uma democracia ainda em fase de consolidação, o Brasil parte para a sua oitava eleição geral, quando serão escolhidos o presidente da República, governadores, senadores e deputados federais e estaduais. A campanha eleitoral começou no último dia 16, com o fim do prazo de registro de candidaturas. Após 45 dias serão conhecidos os eleitos.

Nesta eleição haverá um número recorde de candidatos a presidente da República: 13. Tem até candidato que está preso, cumprindo pena após condenação, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Inelegível, por conta da Lei da Ficha Limpa, que proíbe candidaturas após condenação judicial por colegiado em segunda instância, Lula mandou registrar sua candidatura. Seu candidato a vice-presidente, Fernando Haddad (PT), deverá substituí-lo, em caso de rejeição da sua candidatura, tendo Manoela Dávila (PC do B) como vice.

Além de nomes tradicionais da política nacional, como Geraldo Alkmin (PSDB), Ciro Gomes (PDT), Marina Silva (Rede) e Álvaro Dias (Podemos), a eleição presidencial contará com novidades, como o deputado Jair Bolsonaro (PSL), o ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles (MDB), o deputado carioca Cabo Dacciolo (Patriota) e o líder do movimento dos sem teto Guilheme Boulos (Psol).


COLUNAS


OPINIÃO