Notícias da Web

ZÉ AMÉRICO

 

Julho de 2018

 

Guilherme Uchoa

 

Na manhã do último dia 03, a cidade de Igarassu foi surpreendida com a notícia do falecimento do deputado Guilherme Uchoa. Presidente da Assembleia Legislativa por 6 mandatos e governador interino por 5 vezes, Uchoa representava para o estado um político de influência única, pois transitava com curiosa desenvoltura da oposição à situação. Mas em Igarassu, sua cidade de coração, já que nasceu e morou por alguns anos em Timbaúba, ele desempenhava o papel de amigo ou de líder político para muitos, caso da vereadora Irene ou do ex-prefeito Yves Ribeiro, só para citar alguns nomes.

Aqui, o vi ainda garoto. Morava com os avós em Timbaúba, mas vinha visitar os pais e passar férias escolares em Igarassu. Depois mudou-se para cá e passou a estudar no ginásio municipal, que funcionava onde hoje abriga o Sobrado do Imperador (IPHAN). Foi por essa época que conheceu, a esposa de toda uma vida, D. Eva. Minha irmã Orsina também foi sua professora. Mas o nosso mais aproximado encontro ocorreu durante sua primeira candidatura a deputado. Fiz parte do comitê político, respondendo pela área de marketing e pela música de sua campanha, que acabou sendo usada novamente na campanha seguinte.

O homem político, era polêmico e não se importava com a opinião pública, mas o pai de família era exemplar, dedicado aos filhos e amoroso com os netos. Como cantaram durante seu sepultamento, Uchoa era “madeira que cupim não rói!”

 

Fator sorte

 

O jogo final da Copa do Mundo entre França e Croácia, para mim, foi emocionante. A vitória da França, segundo especialistas, era certa, devido a sua qualidade técnica. Mas como torcedor vibrei com a raça do time da Croácia. Devemos reconhecer a superioridade do time francês, porém é necessário lembrar que o primeiro gol da França, contou um pouco com o fator sorte, assim como o segundo gol Croata, ocorrido de uma bobeira do goleiro Lloris. Às vezes a sorte escolhe um lado, e mesmo com muita luta ou determinação, não se chega à vitória na hora do apito final, por isso, parabéns a Croácia pelo belo espetáculo que proporcionou ao mundo.

 

A Copa em números

 

Durante a Copa, Joaquim Löw figurou entre os maiores salários na categoria técnico R$ 1,5 milhão por mês. Pelo menos nessa categoria, nosso Tite levou o segundo lugar, com R$1,3 milhão. O menor salário ficou com Cissé, do Senegal, de apenas R$ 70 mil por mês.

Durante pouco mais de 30 dias, foram realizados 64 jogos com 169 gols e uma média de gols de 2,6 durante cada jogo. Também foram marcados 22 gols de pênalti. Foram empregados mais de 219 cartões amarelos e cerca de 49.651 passes certos.

 

Exemplo

 

Kolinda Grabar, a bela presidente da Croácia, foi um show à parte durante a Copa do Mundo na Rússia. Deu exemplo como torcedora e como política. Viajou de classe econômica, frequentou arquibancada. Pagou as despesas com dinheiro de seu bolso, evitando os famosos gastos com o dinheiro público, coisa tão normal no país da propina e do futebol.  Além de bons exemplos, Kolinda distribuiu simpatia. Assim ela é figura certa nas musas do Zé, vocês não acham?


COLUNAS


OPINIÃO