Notícias da Web

NOSSO PLANETA - GENILSE GONÇALVES

AGOSTO DE 2017

 

Controle Social e as lideranças Comunitárias

 

Na gestão pública e democrática é essencial a participação e o controle social, o gestor que  administra para sociedade, valoriza o controle social.  A participação do cidadão na gestão pública ocorre em forma de fiscalização, monitoramento e controle das ações da Administração Pública. E a participação  social  é um  importante mecanismo de fortalecimento da cidadania que contribui para aproximar a sociedade do Estado, abrindo a oportunidade de os cidadãos e as cidadãs  acompanharem as ações dos governos e cobrarem uma boa gestão pública. Para o controle social das gestões é importante cada ator social exercer bem o seu papel, indo além das participações individuais. As organizações comunitárias, como associações e conselhos de moradores são instrumentos importantíssimos para o controle social, pois as associações devem ser formadas por representantes de cada comunidade em que residem que pela qual sabe quais as verdadeiras necessidades da comunidade. Os líderes comunitários eleitos em assembleias e votos diretos, são os legítimos representantes das comunidades. As associações de moradores brasileiras têm por objetivo “melhorar a qualidade de vida de seus associados em geral, defendo-os; organizando-os e desenvolvendo trabalho social junto aos idosos, jovens e crianças, distribuindo aos mesmos, gratuitamente, benefícios alcançados junto aos Órgãos Municipais, Estaduais, Federais e a Iniciativa Privada”. Essa  citação   encontra-se   no estatuto social, norteada pela Lei 10.406/02, da Confederação Nacional das Associações de Moradores (CONAM), entidade que representa as associações de moradores. Os conselhos municipais e de moradores são outros mecanismos representativos  da sociedade para exercerem o controle social numa gestão democrática, é importante a participação das entidades representativas em audiências públicas, reuniões, assembleias , plenárias e conferências para participação dos interesses do bem comum das comunidades, opinando, votando, fiscalizando e monitorando as ações públicas. Porém é muito importante entender que líderes comunitários e conselheiros municipais de entidades  sociais não são representantes de vereadores e deputados, esses  são  pagos por pelos  parlamentares  citados e  como já sabemos os parlamentares  devem ser cobrados para exercerem seus mandatos, pois foram eleitos e são pagos para exercer cargos públicos.

Mais informações: http://www.conam.org.br

Secretaria  de articulação social: gilmar9goncalve9ssilva@gmail.com


COLUNAS


OPINIÃO