Notícias da Web

Eudes Pereira
Lideranças de oposição de Paulista estão conversando para uma possível aliança visando a eleição de prefeito da cidade. No último dia 10, em Maria Farinha, representantes do PSC, PT, PMN, PP, PDT, Rede, entre outros, promoveram reunião. O ex-prefeito Nena Cabral é um dos entusiastas da ideia

 

Maio de 2016

 

Rede se posiciona

A Rede Sustentabilidade marcou posição a favor de novas eleições para presidente do Brasil. O partido de Marina considera que esta é a única maneira do Brasil sair da grave crise econômica e política em que se atolou.

 

Sérgio Leite corre do PT

Sabedor do desgaste do PT na política nacional, o ex-deputado estadual Sérgio Leite, pré-candidato a prefeito de Paulista, trocou a legenda pelo PDT.

 

Uchoa apoia candidatos

O deputado estadual Guilherme Uchoa (PDT) deverá entrar de cabeça na eleição majoritária no Litoral Norte. Em Paulista ele apoiará Sérgio Leite. Em Igarassu seu candidato será o antigo adversário Yves Ribeiro (PSB). Em Abreu e Lima, fala-se que as conversações com o ex-prefeito Flávio Gadelha – também um antigo adversário – estão muito avançadas.

 

Pragmatismo 1

Adversários históricos na cidade de Igarassu, o deputado estadual Guilherme Uchoa e o ex-prefeito Yves Ribeiro selaram aliança para a eleição majoritária no município.

 

Pragmatismo 2

Em Araçoiaba, antigos adversários também se uniram tentar derrotar o prefeito Joamy Oliveira. Estão juntos os ex-prefeitos Cuscuz e Severino Alexandre, além do atual vice-prefeito Antonio de Maria Rita.

 

Sem terra, mas com muito dinheiro

O Movimento dos Sem Terra (MST) continua sem terra, após 13 anos de governo petista. Mas em compensação, já embolsou mais de R$ 120 milhões dos cofres públicos. Entenderam porque eles invadem as cidades para defender a presidente Dilma?

 

O silêncio da CUT

 

O Brasil tem 11 milhões de desempregados e a Central Única dos Trabalhadores (CUT) não dá um pio sobre o assunto. Noutros tempos já estaria incendiando o país ameaçando uma paralização geral. Em 2015 o governo Dilma repassou pra a CUT e sindicatos, pasmem, R$ 2,9 bilhões.


COLUNAS


OPINIÃO