Notícias da Web

O que fazer com o 13º
Fazendo as contas para ver se sobra algum dinheiro

Receber o dinheiro do 13° salário e utilizá-lo para pagar dívidas. Esse é o objetivo de grande parte da população brasileira. O dinheiro extra vem em boa hora, por conta do cenário adverso da economia do país. Mas, ao receber o dinheiro, o que se deve fazer? Especialistas apontam alguns caminhos para se entrar no ano novo com as finanças em situação melhor do que no ano anterior.

O primeiro passo é fazer um diagnóstico da situação financeira e tomar o melhor caminho. Se a situação for de endividamento, ainda é necessário saber se está sob controle ou se já está descontrolado, ocasionando a inadimplência. Nesse caso, tem que tomar a ação mais difícil, que é negociar os valores com os credores. Nunca esquecendo que o valor definido terá que caber dentro do orçamento mensal. Fora isso, é necessário readequar o padrão de vida para que, no futuro, o problema não se repita.

Já no grupo dos endividados, pessoas que compram um produto e parcelam, quem financia carro ou casa, pega dinheiro emprestado e tem que pagar parcelas desse empréstimo, dentre outros. Em resumo, essas são as pessoas que já se comprometeram com um valor a ser pago. Para quem está endividado, mas não inadimplente, a obrigação é honrar com seus compromissos e, para que isso ocorra, os valores devem estar no orçamento mensal.

Aos que não devem, mas também não poupam, o educador recomenda muita cautela, pois qualquer descontrole poderá fazer com que se torne um endividado e até inadimplente, da noite para o dia. Pelo menos uma parte do 13º deve ser poupado e investido, com o objetivo de formar uma reserva financeira. Assim, começará a criar o hábito de poupar para realização de sonhos também.


COLUNAS


OPINIÃO