Notícias da Web

Paulista
Buracos na Estrada de Manepá causam transtornos
Veículos têm dificuldade para trafegar na via

A Estrada de Manepá, importante via que interliga as rodovias PE-01 e PE-22, entre os bairros de Maranguape e Janga, encontra-se praticamente intransitável, tal a quantidade de buracos.

Com o início do período de chuvas, verdadeiras crateras se formaram, causando sérios transtornos aos motoristas que trafegam pelo local. “Passou o período do verão e os buracos não foram tapados. Agora, com a chuva, a tendência é piorar ainda mais. Cadê a Prefeitura que não resolve o problema?”, pergunta o comerciante Marcos Ferreira, que passa pelo local todos os dias.

A falta de iniciativa do poder público tem feito com que populares aterrem os buracos, na esperança de ganhar algum dinheiro. O serviço paliativo é feito com barro, que logo se deteriora com a chuva. “Aproveito a situação para ganhar uns trocados, que no final do dia ajudam a comprar alimento”, diz Vanderson Silva, que costuma ficar num dos trechos mais problemáticos da via.

A Prefeitura do Paulista foi contactada para falar sobre o problema, mas até o fechamento desta edição (24/04) não emitiu resposta sobre osproblemas na estrada.


Paulista
Buraco causa transtornos em Maranguape I

Uma cratera situada na Avenida Brasil, Maranguape I, de grande movimento de  automóveis, vem causando sérios transtornos aos motoristas e aos moradores, que não aguentam o mau cheiro de esgoto.

De acordo com Severino Barbosa, que passa pelo local diariamente, há mais de um ano que o problema existe. “Tem um cano com uma foça que vem de casas das redondezas que está com vazamento, causando toda essa fedentina”, diz.

Já a aposentada Eliane Santos, que mora em frente ao buraco, diz que não aguenta o mau cheiro e os carros, que jogam água de esgoto na calçada. “Nossa situação é de completo abandono por parte do poder público”, revolta-se.

 

Os moradores, assim como os motoristas, pedem providências à Prefeitura do Paulista. Segundo eles, não dá para continuar do jeito que está.


Paulista
Prefeitura inicia demolição do antigo Mercado Público de Paratibe

 

 

Mais uma ação emblemática para o bairro de Paratibe: depois da entrega do novo Mercado Público, a Prefeitura iniciou nesta quarta-feira (17.05) a demolição do espaço onde funcionava o antigo mercado. O trabalho, que deve ser concluído na próxima semana, conta com o apoio de 20 homens e uma retroescavadeira. Os funcionários da prefeitura estão atuando em várias frentes para garantir que o local fique pronto para ser transformado em pátio de feira livre. A área que está sendo desocupada é parte do projeto, e poderá receber até 400 barracas padronizadas, além de diversos tipos de eventos.

O trabalho de demolição está sendo conduzido pela equipe da Secretaria de Mobilidade e Administração das Regionais, em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação. A ação foi negociada com os permissionários dos boxes, que tiveram um tempo hábil para se transferir da antiga para a nova estrutura do mercado. O centro de compras recebeu o nome do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, e já iniciou o funcionamento, com diversos boxes abertos.

A construção do novo Mercado de Paratibe custou aos cofres públicos R$ 12 milhões. O recurso empregado faz parte de um convênio entre a Secretaria Municipal Infraestrutura e a Secretaria Estadual das Cidades. Quando estiver funcionando a todo vapor, o estabelecimento comercial vai beneficiar aproximadamente 100 mil pessoas do bairro e de localidades vizinhas. 


Paulista
Paulo Câmara comemora mais um investimento no estado
Júnior Matuto, Paulo Câmara e Eduardo Bettanin lançam a pedra fundamental da empresa 

Na contramão dos entraves econômicos que o País enfrenta, Pernambuco tem atraído novos investimentos. Uma mostra desse esforço foi concretizada na manhã do dia 13, em Paulista, com o lançamento da pedra fundamental do complexo industrial do Grupo InBetta.  Considerado como o maior projeto já aprovado pela empresa gaúcha, o empreendimento irá gerar mais de 300 empregos diretos e outros 1,2 mil indiretos, dando prioridade à mão de obra local. A previsão é de que a fábrica comece a operar já em dezembro deste ano.

Presente na cerimônia, o governador Paulo Câmara destacou que a parceria com a InBetta é resultado de muito trabalho, frisando que o Estado tem potencial para chegar ainda mais longe nos ramos de negócios do Grupo. “Eu tive a oportunidade de visitar a empresa, lá no Rio Grande do Sul, e pude conhecer o profissionalismo e a qualidade do trabalho que eles realizam. O grupo já conhece e confia na nossa forma de trabalhar e, por isso, vai fazer de Pernambuco o seu grande polo de distribuição para todo Norte e Nordeste. E nós podemos garantir que, daqui a alguns anos, Pernambuco será a grande âncora do Grupo InBetta no Brasil”, disse.

Com investimentos de R$ 100 milhões, financiados pelo Banco do Nordeste do Brasil (BNB), a nova indústria dará início ao recrutamento dos funcionários em julho próximo. Quando concluída, a unidade irá produzir bens de consumo, higiene, material de limpeza doméstica e industrial, ferramentas e utensílios, produtos que serão distribuídos para todo o Nordeste. A primeira etapa da unidade vai ocupar uma área de 33 mil m², localizada às margens da PE-22, em Maranguape 2.

O presidente do Grupo InBetta, Eduardo Bettanin, garantiu que Pernambuco foi, sem dúvidas, a melhor escolha entre todos os Estados avaliados para a instalação da fábrica. “Fico muito feliz em dizer que, entre as nossas opções, Pernambuco se mostrou ser a mais adequada. E foi esse sentimento positivo de confiança que tornou possível acreditar que investir agora não seria arriscado demais”, pontuou. Essa será a primeira planta industrial da InBetta fora do Rio Grande do Sul.

O prefeito Junior Matuto confessou sua satisfação e orgulho diante do que, para ele, simboliza a esperança de mais desenvolvimento social e econômico para o município. “Em um acordo feito com a empresa, nós garantimos que o quadro de funcionários desse prioridade ao nosso povo, e isso já é motivo de comemoração para todos nós. Em um momento que a crise vem se instalando no Brasil, o nosso município mostra que está no caminho contrário, gerando mais emprego e renda para a população”, registrou. 


Paulista
Artistas promovem Festival de Teatro

Teve início, dia 12, a segunda edição do Cênica – Festival de Teatro, Dança e Audiovisual do Paulista, no Cine Teatro Paulo Freire, voltado para o público adulto e infantil. O festival foi pensado para promover artistas da região, difundir novos talentos e ainda formar novos públicos.

 

Nesse ano, o Festival conta com a participação de nove espetáculos para o público adulto, quatro para o infantil e mais de quarenta curtas-metragens que são exibidos para todos os públicos. Além das tradicionais peças teatrais, serão exibidos filmes de diretores pernambucanos, como o “5 x Chico”, de Camilo Cavalcante.

O Festival também abriu espaço para prestar homenagens a pessoas que se destacam na área, seja como ator ou na preservação da cultura de uma forma geral, com o troféu “Patrono das Arte”. Os três primeiros foram o ator Vinícius Coutinho, por seus préstimos em prol da cultura; Jones Melo (in memória), ator, escritor, jornalista e diretor teatral; e, a jornalista Ivana Moura, por mérito cultural.

 

O Cênica tem o apoio da Secretaria de Cultura da Cidade do Paulista, além de entidades do meio artístico, como o SATED/PE – Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversão do Estado de Pernambuco e a FETEAPE – Federação de Teatro de Pernambuco, do Mirabilândia, Cabra Quente Filmes e Bode Espiatório, além da Faculdade Joaquim Nabuco, unidade de Paulista Centro, e demais comerciantes da região, como a padaria Pão & Queijo, São Sebastião, Gravatá Burguer, Karla Barros e outros.


COLUNAS


OPINIÃO