Notícias da Web

Paulista
Achados arqueológicos da época dos dinossauros
Votorantim Cimentos conserva patrimônio geológico de relevância global

 

 

Local possui registros únicos no Brasil que evidenciam o fim da era dos dinossauros

 

O município de Paulista possui um patrimônio natural de relevância internacional. Em seu solo estão registros de um dos mais importantes eventos da história da Terra: o fim da era dos dinossauros. No último dia 5, foi inaugurado o geossítio K-PG Mina Poty, uma área com diversas amostras de animais que viveram no local há 62 milhões de anos. O geossítio fica na área de mineração da Votorantim Cimentos (Fábrica Poty), que desde 1993 vem sendo estudada e conservada.

 A descoberta do geossítio contou com parceiros como os pesquisadores Gilberto Albertão e Paulo Martins, que verificaram registros deixados pelo impacto de meteoro que provocou uma extinção em massa na Terra, e a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), que através de professores, alunos e pesquisadores do Departamento de Geologia estudam a Mina Poty, com ênfase nas questões paleontológicas. No local, já foram descobertos também fósseis de espécies de crocodilo e de tartaruga.

Com aproximadamente 65 mil metros quadrados, o espaço dividido em 4 exposições geológicas,receberá visita e estudo de universitários e pesquisadores, proporcionando a oportunidade do conhecimento sobre a ricahistória geológica que Pernambuco abriga.

“Com a abertura do Geossítio K-Pg Mina Poty, a Votorantim Cimentos proporcionará a pesquisadores e estudantes universitários a continuidade de atividades voltadas ao aproveitamento racional dos recursos da natureza, possibilitando escrever os próximos capítulos da história da Terra. É ainda uma oportunidade única para estreitar o relacionamento com a comunidade do município de Paulista, que será convidada a participar, por meio de atividades educativas, da conservação desse patrimônio”, afirmou Alexandre Galliza, gerente da Unidade Poty Paulista.

 


Paulista
Buracos na Estrada de Manep causam transtornos
Veículos têm dificuldade para trafegar na via

A Estrada de Manepá, importante via que interliga as rodovias PE-01 e PE-22, entre os bairros de Maranguape e Janga, encontra-se praticamente intransitável, tal a quantidade de buracos.

Com o início do período de chuvas, verdadeiras crateras se formaram, causando sérios transtornos aos motoristas que trafegam pelo local. “Passou o período do verão e os buracos não foram tapados. Agora, com a chuva, a tendência é piorar ainda mais. Cadê a Prefeitura que não resolve o problema?”, pergunta o comerciante Marcos Ferreira, que passa pelo local todos os dias.

A falta de iniciativa do poder público tem feito com que populares aterrem os buracos, na esperança de ganhar algum dinheiro. O serviço paliativo é feito com barro, que logo se deteriora com a chuva. “Aproveito a situação para ganhar uns trocados, que no final do dia ajudam a comprar alimento”, diz Vanderson Silva, que costuma ficar num dos trechos mais problemáticos da via.

A Prefeitura do Paulista foi contactada para falar sobre o problema, mas até o fechamento desta edição (24/04) não emitiu resposta sobre osproblemas na estrada.


Paulista
Buraco causa transtornos em Maranguape I

Uma cratera situada na Avenida Brasil, Maranguape I, de grande movimento de  automóveis, vem causando sérios transtornos aos motoristas e aos moradores, que não aguentam o mau cheiro de esgoto.

De acordo com Severino Barbosa, que passa pelo local diariamente, há mais de um ano que o problema existe. “Tem um cano com uma foça que vem de casas das redondezas que está com vazamento, causando toda essa fedentina”, diz.

Já a aposentada Eliane Santos, que mora em frente ao buraco, diz que não aguenta o mau cheiro e os carros, que jogam água de esgoto na calçada. “Nossa situação é de completo abandono por parte do poder público”, revolta-se.

 

Os moradores, assim como os motoristas, pedem providências à Prefeitura do Paulista. Segundo eles, não dá para continuar do jeito que está.


Paulista
Prefeitura inicia demolio do antigo Mercado Pblico de Paratibe

 

 

Mais uma ação emblemática para o bairro de Paratibe: depois da entrega do novo Mercado Público, a Prefeitura iniciou nesta quarta-feira (17.05) a demolição do espaço onde funcionava o antigo mercado. O trabalho, que deve ser concluído na próxima semana, conta com o apoio de 20 homens e uma retroescavadeira. Os funcionários da prefeitura estão atuando em várias frentes para garantir que o local fique pronto para ser transformado em pátio de feira livre. A área que está sendo desocupada é parte do projeto, e poderá receber até 400 barracas padronizadas, além de diversos tipos de eventos.

O trabalho de demolição está sendo conduzido pela equipe da Secretaria de Mobilidade e Administração das Regionais, em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação. A ação foi negociada com os permissionários dos boxes, que tiveram um tempo hábil para se transferir da antiga para a nova estrutura do mercado. O centro de compras recebeu o nome do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, e já iniciou o funcionamento, com diversos boxes abertos.

A construção do novo Mercado de Paratibe custou aos cofres públicos R$ 12 milhões. O recurso empregado faz parte de um convênio entre a Secretaria Municipal Infraestrutura e a Secretaria Estadual das Cidades. Quando estiver funcionando a todo vapor, o estabelecimento comercial vai beneficiar aproximadamente 100 mil pessoas do bairro e de localidades vizinhas. 


Paulista
Paulo Cmara comemora mais um investimento no estado
Júnior Matuto, Paulo Câmara e Eduardo Bettanin lançam a pedra fundamental da empresa 

Na contramão dos entraves econômicos que o País enfrenta, Pernambuco tem atraído novos investimentos. Uma mostra desse esforço foi concretizada na manhã do dia 13, em Paulista, com o lançamento da pedra fundamental do complexo industrial do Grupo InBetta.  Considerado como o maior projeto já aprovado pela empresa gaúcha, o empreendimento irá gerar mais de 300 empregos diretos e outros 1,2 mil indiretos, dando prioridade à mão de obra local. A previsão é de que a fábrica comece a operar já em dezembro deste ano.

Presente na cerimônia, o governador Paulo Câmara destacou que a parceria com a InBetta é resultado de muito trabalho, frisando que o Estado tem potencial para chegar ainda mais longe nos ramos de negócios do Grupo. “Eu tive a oportunidade de visitar a empresa, lá no Rio Grande do Sul, e pude conhecer o profissionalismo e a qualidade do trabalho que eles realizam. O grupo já conhece e confia na nossa forma de trabalhar e, por isso, vai fazer de Pernambuco o seu grande polo de distribuição para todo Norte e Nordeste. E nós podemos garantir que, daqui a alguns anos, Pernambuco será a grande âncora do Grupo InBetta no Brasil”, disse.

Com investimentos de R$ 100 milhões, financiados pelo Banco do Nordeste do Brasil (BNB), a nova indústria dará início ao recrutamento dos funcionários em julho próximo. Quando concluída, a unidade irá produzir bens de consumo, higiene, material de limpeza doméstica e industrial, ferramentas e utensílios, produtos que serão distribuídos para todo o Nordeste. A primeira etapa da unidade vai ocupar uma área de 33 mil m², localizada às margens da PE-22, em Maranguape 2.

O presidente do Grupo InBetta, Eduardo Bettanin, garantiu que Pernambuco foi, sem dúvidas, a melhor escolha entre todos os Estados avaliados para a instalação da fábrica. “Fico muito feliz em dizer que, entre as nossas opções, Pernambuco se mostrou ser a mais adequada. E foi esse sentimento positivo de confiança que tornou possível acreditar que investir agora não seria arriscado demais”, pontuou. Essa será a primeira planta industrial da InBetta fora do Rio Grande do Sul.

O prefeito Junior Matuto confessou sua satisfação e orgulho diante do que, para ele, simboliza a esperança de mais desenvolvimento social e econômico para o município. “Em um acordo feito com a empresa, nós garantimos que o quadro de funcionários desse prioridade ao nosso povo, e isso já é motivo de comemoração para todos nós. Em um momento que a crise vem se instalando no Brasil, o nosso município mostra que está no caminho contrário, gerando mais emprego e renda para a população”, registrou. 


Paulista
Artistas promovem Festival de Teatro

Teve início, dia 12, a segunda edição do Cênica – Festival de Teatro, Dança e Audiovisual do Paulista, no Cine Teatro Paulo Freire, voltado para o público adulto e infantil. O festival foi pensado para promover artistas da região, difundir novos talentos e ainda formar novos públicos.

 

Nesse ano, o Festival conta com a participação de nove espetáculos para o público adulto, quatro para o infantil e mais de quarenta curtas-metragens que são exibidos para todos os públicos. Além das tradicionais peças teatrais, serão exibidos filmes de diretores pernambucanos, como o “5 x Chico”, de Camilo Cavalcante.

O Festival também abriu espaço para prestar homenagens a pessoas que se destacam na área, seja como ator ou na preservação da cultura de uma forma geral, com o troféu “Patrono das Arte”. Os três primeiros foram o ator Vinícius Coutinho, por seus préstimos em prol da cultura; Jones Melo (in memória), ator, escritor, jornalista e diretor teatral; e, a jornalista Ivana Moura, por mérito cultural.

 

O Cênica tem o apoio da Secretaria de Cultura da Cidade do Paulista, além de entidades do meio artístico, como o SATED/PE – Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversão do Estado de Pernambuco e a FETEAPE – Federação de Teatro de Pernambuco, do Mirabilândia, Cabra Quente Filmes e Bode Espiatório, além da Faculdade Joaquim Nabuco, unidade de Paulista Centro, e demais comerciantes da região, como a padaria Pão & Queijo, São Sebastião, Gravatá Burguer, Karla Barros e outros.


COLUNAS


OPINIÃO