Notícias da Web



Sesi patrocina curso de estudante nos EUA

Aprovado depois de uma rígida seleção em Stanford, segunda melhor universidade do mundo, o estudante Cleyson Duarte precisava reunir R$ 10 mil até meados deste mês para concretizar o sonho de estudar fora do país. Por reconhecer a dedicação do aluno aos estudos, o SESI/PE doou o valor que faltava em dinheiro para que Cleyson possa participar, em julho, do curso de Ciências Ambientais da renomada universidade dos Estados Unidos. O estudante foi recebido, na Casa da Indústria, pelo superintendente e a diretora de Operações da instituição, Ernane Aguiar e Eveline Remígio.

Durante o encontro, Cleyson, que faz o 3º ano do Ensino Médio no Sesi Paulista, disse que estava muito obstinado a fazer contatos com outros estudantes e entender como é o processo para estudar na universidade, após a conclusão do curso de verão.  “Sou grato pelo cuidado e proximidade que os professores do Ebep tiveram comigo, sempre me apoiando e envolvendo em projetos. Noto a diferença e evolução que tive após estudar ao longo desses anos no Sesi e Senai”, afirmou o aluno.

Além de um aluno dedicado em sala de aula, no programa Educação Básica articulada com a Educação Profissional, principalmente nas disciplinas de Física, Química e Biologia, Cleyson é monitor voluntário do observatório astronômico da Torre Malakoff, no Recife Antigo, e voluntário do Museu de Ciência, no Espaço Ciência, em Olinda.



Driblando a inflação no dia a dia

Depois da assustadora inflação de 10,67% em 2015 – maior percentual desde 2012 – é preciso cortar gastos para não correr o risco de ficar no vermelho, precisar recorrer a crédito ou acabar no endividamento em 2016. De acordo com um estudo do Instituto Data Popular, 91% dos brasileiros reduziram o consumo em 2015 e culpam, além da inflação, o aumento do desemprego, também em consequência da crise econômica. Para 55% dos entrevistados, esta é a pior crise que o país já vivenciou.

Mas será tão simples assim cortar gastos? É preciso lembrar que, além de manter o controle financeiro em dia, será necessária uma mudança de hábitos de consumo, principalmente com os gastos no dia a dia.

Sabendo diferenciar o que é extremamente necessário dos supérfluos e, principalmente, reaproveitando para não desperdiçar, é possível driblar o fantasma da inflação. “Este é um momento para sermos criativas”, ressalta Carolina Herszenhut, empreendedora especialista em economia criativa.

De acordo com o economista especialista em gestão financeira e professor da IBE-FGV, Cleber Zanetti, não é preciso colocar o lazer na lista de supérfluos e passar o ano sem se divertir para economizar. “Você trabalha justamente para ter conforto e se divertir, não é preciso abrir mão completamente de tudo isso. Só é preciso encontrar opções mais baratas e fugir dos exageros”, explica.

Com estas e outras dicas dos especialistas, montamos um guia com soluções práticas para tentar evitar os impactos da inflação nos seus gastos domésticos.

 

1. Faça compras compartilhadas

Segundo Zanetti, uma solução para famílias é fazer as compras do mês em supermercados que vendem por atacado. Pode ser em parceria com a vizinha, com seus irmãos… O importante é que ter outro grupo familiar para compartilhar os produtos e, é claro, a conta. “Não chegou a ponto de comprar para fazer estoque, talvez somente de produtos de limpeza ou que tem, em geral, um prazo de validade maior”, explica o economista. “O foco é compartilhar os gastos com o supermercado”.

 

2. Ou compre aos poucos

Para quem não vê as compras de atacado como uma solução prática, o jeito é aproveitar ao máximo as promoções no supermercado. Para isso, é importante organizar sua agenda para mais dias de compras. “Claro que isso requer tempo para ir ao mercado muitas vezes ao mês. Mas é possível economizar muito indo em diferentes locais e aproveitando os dias da semana. Sabemos, por exemplo, que bebidas e carnes sempre aumentam nos fins de semana”, diz Carolina.

 

3. Reaproveite ao máximo na cozinha

Segundo Carolina, uma forma de reduzir os gastos com a lista de supermercado é repensar seu cardápio diário. “Pensar ou criar novas receitas, principalmente aquelas que podem ser feitas com alimentos mais baratos. Acima de tudo, não desperdiçar, pois a carne que sobrou hoje sempre pode compor uma nova a receita amanhã”, aconselha.

 

4. Diminua o uso do carro

A utilização do carro pode ser mais prática e até mais independente para você, mas se os gastos com a manutenção e a gasolina (que tendem a subir junto com a inflação) têm atrapalhado suas finanças, hora de repensar até mesmo seus meios de transporte. Coloque seus gastos na ponta do lápis e compare com os gastos com transporte público.

 

5. Use a tecnologia para se comunicar em família

Para Zanetti, precisando ou não driblar a inflação, substituir o telefone fixo pelo móvel acaba sendo mais econômico no dia a dia. Com um smartphone, fica mais fácil utilizar aplicativos que facilitam a comunicação com a família e de forma gratuita. “O Whatsapp já proporciona isso e agora a empresa anunciou que não vai mais cobrar adesão”, informa Zanetti.

 

6. Não abra mão do lazer

“Mesmo com as crises, os shoppings nunca estiveram de fato vazios. As famílias estão passeando, mas isso não quer dizer que estejam gastando”, observa Zanetti. Para ele, outros roteiros podem ser mais econômicos que as vitrines dos shoppings. “Visita a algum parque na cidade, exposições de arte, roteiros de verão para crianças, muitas dessas atividades são mais baratas ou até gratuitas e mais divertidas”, argumenta.

 

Fonte: Da Redação @financasfemininas #financasfemininas | www.financasfemininas.com.br



O que fazer com o 13º
Fazendo as contas para ver se sobra algum dinheiro

Receber o dinheiro do 13° salário e utilizá-lo para pagar dívidas. Esse é o objetivo de grande parte da população brasileira. O dinheiro extra vem em boa hora, por conta do cenário adverso da economia do país. Mas, ao receber o dinheiro, o que se deve fazer? Especialistas apontam alguns caminhos para se entrar no ano novo com as finanças em situação melhor do que no ano anterior.

O primeiro passo é fazer um diagnóstico da situação financeira e tomar o melhor caminho. Se a situação for de endividamento, ainda é necessário saber se está sob controle ou se já está descontrolado, ocasionando a inadimplência. Nesse caso, tem que tomar a ação mais difícil, que é negociar os valores com os credores. Nunca esquecendo que o valor definido terá que caber dentro do orçamento mensal. Fora isso, é necessário readequar o padrão de vida para que, no futuro, o problema não se repita.

Já no grupo dos endividados, pessoas que compram um produto e parcelam, quem financia carro ou casa, pega dinheiro emprestado e tem que pagar parcelas desse empréstimo, dentre outros. Em resumo, essas são as pessoas que já se comprometeram com um valor a ser pago. Para quem está endividado, mas não inadimplente, a obrigação é honrar com seus compromissos e, para que isso ocorra, os valores devem estar no orçamento mensal.

Aos que não devem, mas também não poupam, o educador recomenda muita cautela, pois qualquer descontrole poderá fazer com que se torne um endividado e até inadimplente, da noite para o dia. Pelo menos uma parte do 13º deve ser poupado e investido, com o objetivo de formar uma reserva financeira. Assim, começará a criar o hábito de poupar para realização de sonhos também.



São José Agroindustrial conquista pela quarta vez prêmio de sustentabilidade Ambiental

Pela quarta vez a São José Agroindustrial vence o Prêmio Sustentabilidade Ambiental da Fiepe, na categoria Grande Empresa, com o programa Reflorestart. O evento já está na sua 5ª edição. A premiação ocorreu no dia 27 de outubro passado, no auditório Antônio José Botelho, na Casa da Indústria, na Avenida Cruz Cabugá. A São José concorreu com empresas como Ambev, Asa Indústria e Comércio, Baterias Moura, Brasil Kirin, Compesa e Polo Automotivo Jeep.

O Reflorestart é dividido em etapas: a primeira ocorre entre maio a agosto, com o plantio de mudas de árvores nativas da Mata Atlântica local, em recomposição de áreas de matas ciliares, na Bacia do Rio Botafogo; e a segunda etapa é o Reflorestart Vai à Escola, que leva palestra, plantio simbólico de mudas árvores e um concurso de redação às escolas de Igarassu, Itapissuma e Araçoiaba. São envolvidos no projeto a rede pública municipal, algumas escolas estaduais, ONGs e instituições particulares. O Reflorestart está na 4ª edição. Na primeira etapa foram plantadas quase 30 mil árvores e na segunda etapa, forma premiados 11 estudantes, autores de redações em quatro categorias, do 4º ano ao ensino médio/técnico. Mais quatro estudantes serão premiados nesta quarta edição, que está em curso. A cerimônia de premiação deverá ocorrer na segunda quinzena de novembro, na Associação Recreativa São José, com os finalistas indicados pelas Secretarias de Educação dos municípios envolvidos e pelas escolas particulares, ONGs e estaduais.

 

A 4ª edição do Reflorestart conta com o patrocínio de: Alcoa, CTR-PE, Pernambuco III; Prefeitura de Igarassu; Compesa; DuPont; Stampa Outdoor; Itamaracá Transportes; Prata do Vale; e ainda com as instituições de apoio técnico e institucional: Agenda 21; Prefeitura de Itapissuma; Prefeitura de Araçoiaba; Condema; Refúgio Ecológico Charles Darwin; Movimento Nós Podemos Igarassu e JL Silk e Serigrafia.



Reflorestart ajuda a repor mata ciliar
Alunos de escolas de Igarassu, Itapissuma e Araçoiaba participaram da ação

Em sua quarta edição, o Reflorestart - projeto de reflorestamento de matas ciliares dos rios que compõem a Bacia Hidrográfica de Botafogo - plantou cerca de 2.500 árvores, no último dia 13, ajudando a recompor parte da mata ciliar do Rio Cumbe, no Engenho Campinas, em Igarassu. Realizado pela São José Agroindustrial, em parceria com a Alcoa, CTR-PE, Prefeitura de Igarassu, Compesa, Du Pont, Stampa Outdoor, Itamaracá Transportes e Prata do Vale, o evento reuniu dezenas de alunos de escolas de Igarassu, Itapissuma e Araçoiaba.

O Reflorestart atua em duas frentes: uma ecológica - recompondo a cobertura florestal -, e outra pedagógica, conscientizando crianças e adolescentes da importância da preservação do meio ambiente. O Rio Cumbe é um afluente do Rio Botafogo, cuja bacia hidrográfica abastece os municípios da zona norte da Região Metropolitana do Recife.”Estamos aqui ajudando a preservar o planeta, o que significa preservar a vida”, afirmou a gerente de Recursos Humanos da São José e coordenadora geral do Reflorestart, Márcia Gonçalves.

O evento contou com o apoio das prefeituras de Igarassu, Itapissuma e Araçoiaba, Agenda 21, Condema, Refúgio Ecológico Charles Darwin, Nós Podemos Igarassu e JL Silk Serigrafia.

A atuação da São José Agroindustrial na área ambiental já rendeu diversos prêmios à empresa, como o Vasconcelos  Sobrinho - 2006,  o Prêmio  Sustentabilidade Ambiental (2011,  2012 e 2014),  do Sistema Fiepe.



Jeep Renegade fabricado em Goiana deve custar R$ 66.900

Jeep Renegade nacional, fabricado em Goiana (PE), é apresentado durante evento para jornalistas no Rio de Janeiro; sua estreia nas lojas aconece em abril de 2015 e os preços variam entre R$ 69.900 e R$ 116.900 (uma versão ainda mais básica chega em junho por R$ 66.900). Modelo será equipado com motor 1.8 flex da Fiat ou 2.0 a diesel, câmbio manual de seis marchas ou automático de seis e nove velocidades e tração 4x2 ou 4x4. A meta é clara: ser o SUV compacto mais vendido do país, superando a duradoura hegemonia do Ford EcoSport e até mesmo o HR-V, superpromessa da Honda Murilo Góes/UOL



Primeiro Jeep da fábrica de Goiana fica pronto
Funcionários dão os últimos retoques no Jeep Renegade

O primeiro Jeep Renegade fabricado para clientes deixou a linha de montagem da fábrica Jeep, em Goiana (PE), no último dia 19. O modelo está pronto para ganhar as ruas do Brasil.

“O primeiro carro destinado a um cliente é um marco importante na trajetória da FCA. Sua produção atesta a eficiência da fábrica que construímos em Goiana, incorporando as melhores práticas industriais acumuladas pelo grupo em todo o mundo. E também é um passo fundamental para multiplicar as vendas da marca Jeep no Brasil, contribuindo para torná-la uma força global”, explica Stefan Ketter, vice-presidente mundial da manufatura da FCA/ Projeto Pernambuco.

Seguindo o sistema global de qualidade da FCA, os primeiros veículos produzidos na planta de Goiana passaram por uma ampla bateria de testes. Desde outubro do ano passado foram fabricados 250 modelos pré-série do Jeep Renegade, para que o conjunto de seus mais de 2 mil componentes fosse cuidadosamente avaliado. Os testes abrangem a geometria da carroceria e as certificações das peças, além de uma verificação minuciosa dos parâmetros de pintura e solda.

Depois de todos os testes e avaliações, a produção em escala comercial do Jeep Renegade foi liberada. Isto significa que a nova fábrica propicia um processo produtivo eficiente e que os modelos que deixam a linha de montagem alcançam alto padrão de qualidade e conformidade.



PE fecha 2014 com atração de R$ 1,39 bi em projetos industriais

O Conselho Estadual de Políticas Industrial, Comercial e de Serviços (Condic), reuniu-se mais uma vez para analisar projetos de concessão de incentivos fiscais de empreendimentos interessados em se implantar ou ampliar suas atividades em Pernambuco. O encontro aconteceu no dia 18 e foi o quarto realizado este ano. Na reunião foram aprovados 36 projetos, sendo 23 indústrias, onze importadoras e duas centrais de distribuição. Os investimentos em indústrias totalizam R$ 178,3 milhões, sendo R$ R$ 54,8 milhões destinados à RMR e R$ 123,4 milhões para o interior.

Estes investimentos projetam a geração de 1.236 postos de trabalho, dos quais 735 no interior do Estado e 501 na Região Metropolitana do Recife.

Entre 2007 e 2014, através do Prodepe, foram atraídos 806 projetos industriais para todo o Estado com investimentos da ordem de R$ 19,9 bilhões e criação de 79,6 mil empregos diretos. Do total dos 92 projetos aprovados ao longo de 2014 (R$ 1,39 bilhão), R$ 990 milhões estão destinados ao interior do Estado e R$ 400 milhões para a RMR. Em relação ao número de empregos, a tendência se confirma: 8.794 vagas para o interior e 2.152 para a RMR.

“Fechamos 2014 com mais investimentos para o interior e também mais empregos. Esta tendência vem sendo revelada ao longo dos anos e foi permitida graças à política de interiorização do desenvolvimento adotada ainda no início da gestão Eduardo Campo/João Lyra”, afirmou o secretário de Desenvolvimento de Pernambuco, Márcio Stefanni Monteiro Morais.



Reflorestart planta 10 mil mudas de árvores em uma hora

Pela terceira vez a Usina São José promove o Reflorestart, projeto de reflorestamento que visa a recuperação de matas ciliares do rio Botafogo. Realizado no último dia 16, no engenho Mussupe, em parceria com outras empresas, instituições públicas e ONGs, o projeto contou com a participação de alunos de escolas de Igarassu, Araçoiaba e Itapissuma. Foram plantadas 10 mil mudas de árvores nativas em uma hora.

O evento aconteceu na data em que se comemora o Dia da Proteção às Florestas. Foi reflorestada uma área equivalente a 10 hectares, que ampliará o fluxo e melhoria da qualidade da água e a formação de micro corredores de matas, contribuindo para a preservação da biodiversidade e do patrimônio genético da flora e da fauna presentes na região.

De acordo com o secretário de Meio Ambiente de Igarassu, Roberto Siqueira, foram plantadas árvores típicas da Mata Atlântica, como sucupira, praíba, ingá, burandi, munguba e cinzeiro, entre outras.

 

O Reflorestart é de grande importância para a recuperação da mata ciliar do rio Botafogo, um dos principais da Zona da Mata Norte de Pernambuco, uma vez que é a fonte que compõe o conjunto hidrográfico que abrange, numa extensão aproximada de 265 km², áreas dos municípios de Araçoiaba, Abreu e Lima, Itapissuma e Igarassu. É nessa bacia que está localizada a Barragem do Botafogo, reservatório responsável pelo abastecimento da parte norte da Região Metropolitana do Recife (RMR), e que tem registrados baixos índices de volume de água em relação à sua capacidade.



Oferta de emprego

Grupo Selpe seleciona profissionais.



GOVERNADOR PARTICIPA DA INAUGURAÇÃO DA AMBEV EM ITAPISSUMA

O governador Eduardo Campos participou da cerimônia de inauguração da fábrica de cerveja Ambev no município de Itapissuma, nesta terça-feira (11/02). Ele estava acompanhado do prefeito da cidade, Cal Volia (PSDB), do presidente da Assembleia Legislativa Guilherme Uchoa, do secretário da Fazenda Paulo Câmara, do ex-ministro Fernando Bezerra Coelho e de diretores da empresa.

Eduardo Campos afirmou que a inauguração de uma empresa do porte da Ambev mostra a confiança e o otimismo do empresariado no estado. “Temos buscado dialogar com os empresários para atrairmos novos investimentos para Pernambuco. Por isso estamos crescendo há vários anos acima da média do Nordeste e do Brasil”, disse.

O prefeito Cal Volia agradeceu aos diretores da empresa por ter escolhido o município. “Estamos vendo muitos moradores de Itapissuma, que antes viviam da pesca e comercialização de crustáceos, conseguindo emprego, mudando suas vidas graça a empresas como a Ambev”, afirmou.

 

Após a cerimônia, o governador e a comitiva foram conhecer as instalações da fábrica, que produziu uma cerveja personalizada para marcar a sua inauguração.



Fiat fica pronta em agosto
Obras de instalação da empresa estão em ritmo bastante acelerado

A fábrica que a Fiat está construindo em Goiana deve ficar pronta em agosto próximo, mas o primeiro carro produzido só deixará as suas instalações no início do ano que vem. A empresa deverá abrigar outras 16 indústrias na sua planta, que demandará a contratação de 3 mil empregados, num investimento de cerca de R$ 2 bilhões.

 

As indústrias que vão funcionar no parque da Fiat vão ajudar na montagem dos carros, como a Tiberina, que produzirá conjuntos soldados estruturais de chassis, ou a Magnet-Marelli, que fornecerá peças estampadas em aço e tanques de combustível, entre outras.

A estrutura própria da Fiat possui 260 mil metros quadrados e está com 70% de execução. Já o parque de fornecedores, que mede 270 mil m², está com 20 de execução.

 

Quem deseja trabalhar na Fiat ou nas fábricas ligadas a ela deve procurar as Agências do Trabalho/Sistema Nacional de Empregos (Sine) de suas cidades ou municípios vizinhos. A melhor opção de qualificação é o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). Além das vagas nas áreas de pintura industrial e metalurgia, haverá emprego para as mais diversas funções, como por exemplo, costureiras. A americana Lear Corporation vai montar e costurar os bancos dos automóveis.



Empreendedor reinventa bolo de bacia

Há apenas três meses o empreendedor Eliel Gonçalves viu sua vida mudar ao ter ideia de colocar um atrativo a mais no tradicional bolo de bacia, iguaria que faz parte do cotidiano nordestino. Ele colocou recheio e sabores ao bolo, como maracujá e morango, fato que fez triplicar suas vendas, na pequena banca de feira livre, em Igarassu.

 

Os bolos são produzidos no bairro da Beira Mar, pela esposa Rosineide e pelas auxiliares Genovalda (Juju) e Dona Lídia, numa pequena fábrica organizada nos fundos de sua casa, conhecida como Bolos da Vovó Neide. Devido à grande novidade, cidades vizinhas já estão recebendo parte da produção. “Além do recheio, também aperfeiçoamos a massa”, acrescenta Eliel.

A fábrica funciona há mais 10 anos e no início produzia apenas bolos comuns, beijus e broas. Algum tempo depois foram introduzidos os bolos de bacia e depois os recheios que se tornaram o grande diferencial da marca. “Comecei a fazer bolos por sugestão da minha mãe. A escolha do nome foi para homenagear meus netos, Júlio, Júnior e Sofia”, explica Dona Neide.

Segundo Eliel, responsável pela administração da pequena empresa, a marca Vovó Neide traz a imagem da Igreja Santos Cosme e Damião, mais antiga do Brasil, para valorizar a cidade. “Temos orgulho de produzir nosso produto aqui”, diz. 

 

Serviço: Avenida Edgar Lins, Beira Mar I, Igarassu. Fone: 3543.0370



Consumidor deve ter atenção na hora de limpar o nome para não se tornar vítima de golpistas, orienta Serasa

Não existe fórmula mágica para excluir a anotação da dívida vencida registrada no banco de dados; o caminho é a renegociação ou o pagamento

 

Para não ser vítima de empresas golpistas e de estelionatários, o consumidor deve ficar atento e analisar com reservas aos anúncios que prometem facilidades para retirar uma anotação de inadimplência dos órgãos de proteção ao crédito sem pagamento da dívida. A melhor opção para regularizar uma pendência financeira é procurar diretamente o credor ou obter informações em um dos Postos de Atendimento Gratuito ao Consumidor da Serasa Experian.

Na internet, por exemplo, é fácil encontrar sites que vendem manuais, kits e CDs com “informações” sobre como tirar uma anotação de inadimplência sem pagar a dívida, muitas vezes com métodos ilegais. Em média, o consumidor desembolsa de R$ 20 a R$ 50 para obter as “dicas”.

Há ainda casos de empresas que se oferecem como intermediárias para a renegociação da dívida, cobrando do consumidor pelos serviços e outras taxas, o que aumenta o valor da dívida, mas depois desaparecem sem fazer a quitação do débito. Às vezes, o cliente ainda é orientado a fazer um depósito prévio, para assegurar o pagamento do serviço. Ao perceber o golpe, não resta muito a fazer – a maioria das empresas não tem endereço físico e faz todo o atendimento pelo telefone.

“Essas promessas são formas de enganar o consumidor. Não existe fórmula mágica para ter a anotação da dívida cancelada sem que ela seja renegociada ou paga”, alerta Silvânio Covas, diretor jurídico da Serasa Experian.

Por tais motivos, recomenda-se que o consumidor evite os intermediários. “Ele próprio pode procurar diretamente o credor ou buscar os serviços da Serasa Experian e se informar sobre os procedimentos para quitar a dívida. É mais prático, gratuito e seguro, pois o consumidor terá a certeza de que o débito será pago e a anotação de inadimplência será retirada dos órgãos de proteção ao crédito”, afirma Maria Zanforlin, Superintendente de Serviços ao Consumidor da Serasa Experian.

A orientação da Serasa Experian para quem tem dívidas em atraso é sempre tentar um acordo com os credores. Pelo Código de Defesa do Consumidor, ao ter uma dívida renegociada, a pessoa já pode ter o seu nome retirado dos bancos de dados de anotações de inadimplemento, pois ela continua a ser devedora, mas não é mais inadimplente.

 

O Serviço de Atendimento ao Consumidor da Serasa Experian permite consultar gratuitamente o CPF do próprio interessado, realizar serviços de atualização cadastral, esclarecer dúvidas e receber a orientação necessária para a regularização de pendências financeiras e o cancelamento de anotações de inadimplência (pessoas naturais ou jurídicas).


COLUNAS


OPINIÃO