Notícias da Web


Terremoto político abala a República

A delação de Joesley Batista, um dos donos do frigorífico JBS, homologada pelo STF, na qual ele afirma que o presidente Michel Temer (PMDB) deu aval à compra do silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB) e do operador Lúcio Funaro, ambos presos na Operação Lava Jato, caiu como uma bomba de muitos megatons sobre o poder central em Brasília. A informação foi divulgada pelo jornal "O Globo" no último dia 17, pelo jornalista Lauro Jardim.

De acordo com o jornal, a conversa entre Joesley e Temer teria acontecido no dia 7 de março no Palácio do Jaburu. O empresário teria gravado a conversa com um gravador escondido.

Ao contar a Temer que estava pagando a Cunha e Funaro para ficarem calados, o presidente, segundo o empresário, responde: "Tem que manter isso, viu?" Joesley ainda conta que estava contando com a colaboração de um juiz e um procurador federal do Distrito Federal da força tarefa da Operação Lava Jato. Temer teria respondido: “Ótimo”.

Menos de 24 horas depois do ocorrido, Michel Temer fez um pronunciamento de dois minutos, afirmando que era inocente, exigindo investigação rápida e reiterando que não renunciaria à presidência.

A notícia provocou um terremoto na economia, com queda na Bolsa de Valores e elevação do preço do dólar. A oposição foi às ruas, pedindo a renúncia imediata do presidente e eleições diretas já.

AÉCIO NEVES – O senador Aécio Neves também foi gravado, com autorização da Polícia Federal. Ele foi flagrado pedindo R$ 2 milhões a Joesley para saudar dívidas com advogados. Fotos de seu assessor carregando malas de dinheiro foram publicadas. No mesmo dia, o ministro do STF, Edson Fachin, determinou seu afastamento do Senado. O outrora influente senador, ex-candidato a presidente da República em 2014 agora poderá perder o mandato.

O futuro de Michel Temer é incerto. Já há oito pedidos de impeachment contra ele no Congresso Nacional. Nos próximos dias ele será julgado pelo TSE, juntamente com a presidente Dilma Rousseff, no processo que aponta irregularidades na campanha presidencial de 2014. Caso seja condenado, perderá o mandato. Se isso acontecer, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM) assumirá a presidência por 30 dias, convocando eleição indireta. Se a PEC da eleição direta for aprovada, o pleito se realizará dentro de 90 dias após a sua promulgação.



Operação lava-Jato vai interferir nas eleições de 2018
Lula já declarou candidatura para 2018, se a Justiça deixar

A chamada “delação do fim do mundo”, como ficaram conhecidas as revelações do presidente da Odebrecht e de seus executivos nas investigações da Operação lava-jato, deve mexer com as eleições gerais do próximo ano, tal a quantidade de políticos de peso envolvidos no maior escândalo político da história do Brasil. A exceção de Marina Silva, Jair Bolsonaro e Ciro Gomes, todos os pré-candidatos a presidente da República figuram na famigerada “Lista do Janot”. Nomes mais lembrados para a disputa, como o presidente Michel Temer, o ex-presidente Lula, Aécio Neves, Geraldo Alkmin, José Serra e até a ex-presidente Dilma Rousseff, foram denunciados por supostamente terem recebido dinheiro de propina da mega-empreiteira.

Além dos presidenciáveis, ministros, governadores, senadores, deputados e prefeitos também figuram na lista, o que poderá inviabilizar suas candidaturas. Nomes como Renan Calheiros, Romero Jucá, Bruno Araújo e Fernando Bezerra Coelho terão dificuldades para se reelegerem, se for o caso.

Com o grande volume de denúncias, o processo deve durar por mais alguns anos, atravessando a próxima eleição. O processo do mensalão durou cerca de dez anos. Candidatos fora do meio político devem se beneficiar. É o caso do prefeito de São Paulo, João Dória, que disputou – e venceu – sua primeira eleição há dois anos.



Campus da UFPE do Litoral Norte perto de virar realidade
Deputado Ninho, Frederico Vilaça e representantes da UFPE

O processo de instalação de um campus da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) no Litoral Norte avançou, no último dia 14 com a realização de uma reunião entre o deputado federal Severino Ninho, representantes do Ministério da Educação e da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

A vice-reitora da UFPE, Florisbela de Arruda Câmara e Siqueira Campos, afirmou que a instituição tem todo interesse de instalar o centro para beneficiar os jovens do Litoral Norte, que disputam espaço no mercado de trabalho da região composto por polos cervejeiro, de montadoras e de empresas da área fármaco-química.

Também participaram da reunião o representante do ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM), Alan Torres, o pró-reitor de Planejamento, Orçamento e Finanças da Universidade, Thiago José Galvão das Neves, e diretor executivo da Usina São José, Frederico Vilaça, que acertou a doação do terreno para a obra. 

"A reunião foi excelente, debatemos sobre os locais e prédios que podem ser reformados para receber os alunos enquanto o campus será construído. A vice-reitora concordou que a região precisa de uma universidade federal por ser um polo de várias atividades empresariais. O campus vai dar aos jovens da região a chance de um futuro melhor, com mais oportunidades", destacou Severino Ninho.



Prefeitos assumem mandato prometendo austeridade

Primeiro de janeiro não é um dia apropriado para a posse de governantes. Após as comemorações do ano novo, que varam a madrugada, fica difícil disfarçar o sono em solenidades. Mas a Lei obriga. Prefeitos e vereadores tomaram posse em seus cargos em meio a comemorações de familiares, correligionários e funcionários públicos. A cidade de Itapissuma destoou das demais. Lá a posse do prefeito José Tenório Filho (Zé de irmã Têca), do PSD, a vice Irmã Elionilda e onze vereadores aconteceu a uma hora da manhã.

Em Paulista, o prefeito Junior Matuto (PSB) foi reconduzido ao cargo em cerimônia no Clube Municipal do Nobre, junto com o vice-prefeito Jorge Carrero e 15 vereadores eleitos.

Em Abreu e Lima, o prefeito Pastor Marcos José (PSB), o vice-prefeito Marcos Siqueira e onze vereadores tomaram posse à tarde, na Câmara Municipal. No mesmo local ele deu posse aos secretários municipais.

Pela segunda vez consecutiva, Mário Ricardo (PTB) e a vice Elcione Ramos foram empossados pela vereadora mais votada de Igarassu, Maria dos Prazeres (PT). Após a cerimônia de posse, o prefeito se dirigiu à sede da Prefeitura, onde discursou para a população.

Mosar Tato, novo prefeito da Ilha de Itamaracá, o vice-prefeito George Baiá e nove vereadores foram empossados na sede da Câmara Municipal em meio a grande expectativa por parte da população.

Em seus discursos de posse, a maioria dos prefeitos enfatizaram a necessidade de se ajustar aos novos tempos, prometendo fazer o razoável com os poucos recursos que estarão disponíveis. “O tempo é de trabalharmos cada vez mais com responsabilidade fiscal sem esquecer das necessidades da população”, afirmou o prefeito de Abreu e Lima, Marcos José.

 

Dos prefeitos citados que tomaram posse, apenas José Tenório e Mosar Tato são estreantes no cargo. Júnior Matuto, Marcos José e Mário Ricardo estão no segundo mandato.




Morte de Teori Zavascki põe em xeque a Operação Lava jato
Ministro Teori Zavascki, morto em acidente aéreo próximo a Parati (RJ)

A História do Brasil está cheia de acidentes misteriosos, que nunca foram totalmente esclarecidos. As mortes do presidente Castelo Branco e do então ministro da Habitação Marcos Freire, em acidente aéreo, de Juscelino Kubitscheck, de automóvel, de Ulisses Guimarães, de helicóptero e de outros personagens de destaque no mundo político, como Eduardo Campos e mais recentemente o ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki, em acidente aéreo perto de Parati, no último dia 19, levantou mais suspeita sobre acidentes não esclarecidos.

Teori Zavascki era relator da Operação Lava Jato no Supremo. Cabia a ele dar encaminhamento, indiciar, se fosse preciso, políticos no exercício do mandato que tivessem foro privilegiado, como deputados, senadores e ministros de estado. O ministro perde a vida no momento em que estava prestes a homologar mais uma delação premiada, desta vez da empreiteira Camargo Correia, a segunda em ordem de importância no âmbito da Lava Jato.

A morte misteriosa do ministro do STF coloca em risco o sucesso da Operação Lava Jato, que ele vinha conduzindo com isenção e maestria, junto com o juiz Sérgio Moro e os procuradores federais. Não se sabe quem o substituirá na relatoria do caso. O país espera que seja alguém com a mesma isenção e sobre quem não caia qualquer suspeita de protelação ou favorecimento. Nas redes sociais o nome do juiz Sérgio Moro é quase unanimidade, mas é pouco provável que o presidente Michel Temer o indique para substituir Zavascki. Temer já adiantou que só indicará um novo ministro após ser decidido no novo relator do processo da Lava Jato. Caberá à presidente do STF, ministra Carmen Lúcia, decidir como será essa substituição: se por indicação ou por sorteio.



Câmaras Municipais elegem Mesa Diretora para os próximos dois anos
Mesa Diretora de Igarassu: Elvis Henrique é o novo presidente da Casa

Logo após a posse dos prefeitos e vereadores eleitos, as Câmaras Municipais se reuniram para escolher os integrantes da Mesa Diretora para o biênio 2017/2018. Trata-se dos vereadores que vão dirigir os trabalhos legislativos e administrar a Casa. Cabe ao presidente, por exemplo, colocar em pauta os projetos de lei e a matérias mais importantes para serem votadas pelos vereadores. Por conta disso, o cargo de presidente em alguns casos é muito disputado. Às vezes quando a chapa é formada por determinado grupo, opta-se pelo isolamento. Os vereadores só aparecem na Câmara na hora da votação, para evitar assédio de outros grupos.

Nos municípios do Litoral Norte a eleição para formação da Mesa Diretora foi tranquila. Confira quem são os vereadores eleitos pelos pares para dirigir as Câmaras Municipais. Em Abreu e Lima, foi eleita também a chapa para o biênio 2019/2020, cujo presidente será o vereador Murilo do Povo (PSB).

 

Mesa Diretora de Paulista

 

Presidente: Fábio Barros 

Vice-presidente: Pedro Marinho

1º secretário: Eudes Farias

2º secretário: Irmã Iolanda

3º secretário: Antonio Camelo

 

Mesa Diretora Abreu e Lima

 

Presidente: Rostand Belém

1º vice-presidente: Rubens Rodrigues

2º vice-presidente: Professora Salomé

1º secretário: Elton Vasconcelos

2º secretário: Carminha da Betânia

 

Mesa Diretora de Itapissuma

 

Presidente: Jean Carlos Alves dos Santos (Gea)

1º Sec.: Windson Santana (Neto de Pirro)

2º Sec.: Jefferson Telles Carneiro de Albuquerque (GG de Zé Antonio)

 

Mesa Diretora Ilha de Itamaracá

 

Presidente: Germano Andrade de Oliveira

Vice-presidente: Joelson Gonçalves de Jesus dos Santos (Ferrugem)

1ª Secretária: Maricleide Lúcia de Souza

2º Secretário: José Mário Medeiros Bezerra Júnior (Amigo Zero)



Prefeitos e vereadores são diplomados

O mês de dezembro foi reservado pela Justiça Eleitoral para as diplomações dos candidatos eleitos no último pleito eleitoral. Prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e suplentes receberam o atestado de que estão aptos para exercer o cargo que lhe foi conferido através das urnas.

 

IGARASSU

O prefeito Mário Ricardo, a vice-prefeita Elcione Ramos, quinze vereadores e suplentes foram diplomados no último dia 14, na Câmara Municipal de Igarassu. Os diplomas de eleitos foram entregues pela juíza eleitoral Ana Cecília Vieira Pinto.

Mário Ricardo (PTB) foi reeleito com 38.708 votos (61,37%). Dos 11 vereadores que disputaram o pleito, oito foram reeleitos. Como a Câmara teve um acréscimo de quatro vagas, foram eleitos sete representantes novatos. A vereadora Maria dos Prazeres (PT) foi a mais votada pela segunda vez, com 2.430 votos. O segundo mais votado foi o vereador Ademar de Barros (PR), com 1.893 votos. O vereador Aristóteles de Souza (PSB) vai para o oitavo mandato consecutivo.

 

PAULISTA  

O auditório do Senac, em Jardim Paulista Baixo, ficou pequeno no último dia 16 para abrigar todos que foram participar da solenidade de diplomação do prefeito Junior Matuto, do vice-prefeito Jorge Carrero e dos 15 vereadores eleitos em Paulista.

Após fazer a entrega dos diplomas, a juíza eleitoral Laura Amélia Moreira aproveitou a oportunidade para “lembrar” aos eleitos que eles devem trabalhar em prol das políticas públicas e não em benefício próprio, como tem acontecido Brasil a fora. O discurso foi compartilhado pela promotora eleitoral, Izamar Ciríaco Pontes, que cobrou uma nova postura dos vereadores eleitos. “Vocês podem mudar a imagem do Legislativo”, frisou.

 

ABREU E LIMA

A cerimônia de diplomação dos eleitos e suplentes de Abreu e Lima ocorreu no último dia 19, na Câmara Municipal. Foram diplomados pela juíza eleitoral Adriana Brandão o prefeito Marcos José da Silva e o vice-prefeito Marcos Siqueira, onze vereadores e suplentes de vereador. A promotora eleitoral Rosemile Poliana também participou do evento.

A juíza parabenizou os eleitos salientando a missão de cada um e o dever para com o povo. O prefeito Marcos José agradeceu primeiramente a Deus pela vitória nas urnas e ao povo de Abreu e Lima. Ele prometeu um segundo mandato de mais trabalho e transparência na administração pública, conclamando os vereadores e se unirem em torno do município.

 

ITAMARACÁ

O prefeito eleito Mosar Tato e o vice George Baiá receberam os diplomas das mãos do juiz eleitoral Romero Aquino, em cerimônia no Fórum da Ilha de Itamaracá. Junto com eles nove vereadores também foram diplomados, além de suplentes. A cerimônia contou com a presença da promotora eleitoral Fabiana Kriska e do presidente da Assembleia Legislativa, Guilherme Uchôa, sogro do prefeito eleito.

 

 ITAPISSUMA

O vereador Zé de Irmã Têca, que é o atual presidente da Câmara Municipal de Ita­pissuma, foi diplomado pre­feito da cidade, junto com a vice Irmã Elionilda e onze vereadores. A cerimônia foi dirigida pelo juiz eleitoral Romero Aquino e contou com a presença da promoto­ra eleitoral Fabiana Kiuska e do deputado federal André de Paula (PSD).




Entrevista com o prefeito de Igarassu Mário Ricardo


“Nossa vitória é o reconhecimento do trabalho realizado no município”

 

Após ser reeleito prefeito de Igaras­su com 38.708 vo­tos (61,37%), Mário Ricardo (PTB) considera que a cida­de vai iniciar um novo ciclo. “Nós colocamos os pilares em áreas importantes, como saúde, educação e desenvol­vimento econômico”, afir­mou ele nesta entrevista ex­clusiva concedida ao Jornal do grande Recife.

 

Como o senhor avalia o pleito eleitoral em Igarassu?

 

Nossa vitória é o reconhecimento de um trabalho realizado. Nossa expressiva votação é uma demonstração de que se o gestor trabalhar, ouvir o povo, o eleitor corresponde nas urnas. O povo entendeu até as dificuldades que passamos. Muita gente não acreditava que ganharíamos a eleição, pois enfrentamos um adversário que já governou a cidade por dois mandatos, que contou com o apoio do governador, do presidente da Assembleia Legislativa, de dois ex-prefeitos, mas o povo decidiu que resolvêssemos continuar o trabalho iniciado há quatro anos.

 

O que o povo de Igarassu deve esperar do prefeito Mário Ricardo no segundo mandato?

 

O povo deve esperar a mesma dedicação e muito trabalho. Neste mandato nós fincamos vários pilares, na saúde, na educação, no desenvolvimento econômico, com a implantação do Distrito Industrial. No novo período, vamos consolidar tudo isso, colocando Igarassu no rumo do desenvolvimento do comércio. Vamos também investir na restruturação do turismo, criando as condições para mostrar Igarassu bem ao visitante. Vamos continuar fazendo as obras de infraestrutura que Igarassu precisa. Estivemos recentemente em Brasília, onde conseguimos mais de R$ 6 milhões em emendas parlamentares para investir na infraestrutura do município.

 

O que a repatriação de recursos representou para o município de Igarassu?

 

Na verdade, essa repatriação é uma reposição dos recursos que deixaram de vir. Porque as transferências do Governo Federal que vieram nesse ano foram insuficientes para cobrir as despesas que temos normalmente. Toda vez que acontece uma crise econômica, diminui a arrecadação de impostos, comprometendo as receitas dos municípios. Então, esse dinheiro foi muito bem vindo, pois pudemos pagar a folha de pessoal em dia. O 13º salário, por exemplo, foi pago no dia 14.

 

A PEC 55, que foi aprovada no Congresso Nacional, vai limitar os gastos públicos, atingindo diretamente a União, os estados e os municípios. Como o senhor avalia essa medida?

 

O Governo Federal precisa dessa PEC para criar uma estabilidade econômica. O governo gasta exageradamente, sem limite, comprometendo o país. Vamos ter que nos adequar a essa nova situação. Ao diminuir despesas desnecessárias em alguns setores, vai haver recursos para outras áreas prioritárias, como a saúde e a educação. É uma medida dura, mas necessária.

 

Como o senhor deve lidar com toda essa crise que estamos atravessando?

 

Igarassu tem uma importância na região. Importância não só histórica, mas econômica. Vamos retomar os consórcios com outros municípios do Litoral Norte, ajudando a diminuir custos.  Começamos esse consórcio com Igarassu, Abreu e Lima e Itapissuma. Agora Olinda e Paulista desejam entrar.  Vamos consolidar essa aproximação com nossos vizinhos. Muitos problemas são comuns a todos os municípios. Essa união vai nos dar força para buscar melhorias para as nossas cidades.

 

E as obras que estão em andamento, quando serão concluídas?

 

 

Vamos dar continuidade a essas obras. Temos a arquibancada do Estádio Municipal, a praça da Bíblia, na Vila Maria Gayão, a Biblioteca do Sesi, na Rubina, a UBS da Rubina, a reforma do cais de Nova Cruz I, Praça de Taepe, todas obras que já foram iniciadas e que serão concluídas nos próximos seis meses da nova gestão.



Yves Ribeiro realiza encontro com a militância
Yves agradece à militância pelo empenho durante a campanha

No último dia 10, Yves Ribeiro (PSB) reuniu sua militância para um grande encontro. O evento aconteceu na casa de shows Forró do Sítio Histórico. Esse foi o primeiro encontro após o resultado das urnas, onde obteve 37% dos votos válidos, ficando em segundo lugar.

O encontro mobilizou também lideranças políticas do Litoral Norte de partidos como o PMDB e o PC do B. Segundo Ribeiro, o encontro serviu para demonstrar gratidão ao militante aguerrido, que enfrentou várias adversidades durante a campanha eleitoral. Hoje quero agradecer ao empenho de todos. Dizer também que continuamos na luta para tornar nossa cidade cada vez mais justa para o povo”, disse.

Sobre o futuro, Yves afirmou que vários convites surgiram para integra gestões na região, como também no estado. “Recebi convite até de uma cidade do Rio de Janeiro, resultado de várias palestras que realizei no Brasil pelo Sebrae. Gestores conheceram a minha história e o meu jeito de administrar”, revelou.



Depois de Cunha, quem será o próximo?
Eduardo Cunha, o maior arquivo vivo da política nacional

A prisão de Eduardo Cunha, a pedido do Ministério Público Federal (MPF) e autorizada pelo temível juiz Sérgio Moro, de Curitiba (PR), está fazendo muitos políticos de Brasília tremerem de medo. Se ele fizer acordo de delação premiada, meio mundo político virá abaixo. Considerado talvez o maior arquivo vivo da República hoje, Cunha certamente não vai querer pagar o pato, ou melhor, “comer cadeia” sozinho. Temer, Renan, Jucá, Aécio e todos os “petralhas” estão com as barbas de molho temendo pelo que virá. Político habilidoso, exímio conhecedor da Constituição e do Regimento Interno da Câmara dos Deputados, Cunha tropeçou na sua própria soberba e megalomania. Seu sucesso no mundo político atraiu muitos inimigos, que acabaram por tirá-lo da presidência da Câmara e do mandato de deputado federal. Resta agora esperar por uma hipotética delação premiada, que poderá acontecer principalmente se a mulher de Cunha Cláudia Cruz e a filha Danielle forem presas. Após a prisão do “peixe graúdo” Eduardo Cunha, especulase que a prisão do ex-presidente Lula está cada vez mais próxima.



Renovação maior nas câmaras municipais

Pesquisas apontam que os eleitores, via de regra, costumam criticar os vereadores, afirmando que eles não correspondem às expectativas. Na eleição deste ano no Litoral Norte a maioria dos vereadores não foi reeleita. Apenas em Igarassu e Paulista a maioria dos vereadores vai retornar à Câmara no ano que vem.

Em cidades como Itapissuma (73%) e Itamaracá (66%) o índice de renovação foi considerado muito alto. Isto se deve, em parte, à desistência de alguns candidatos, que disputaram eleição majoritária, ou por conta do coeficiente eleitoral, já que alguns vereadores obtiveram boa votação, mas sem conseguir se eleger.

Na cidade de Igarassu, a maioria absoluta dos vereadores vão retornar ao cargo a partir de janeiro próximo. O aumento do número de vagas de 13 para 15 contribuiu para a reeleição de alguns. Outros possuem trabalho social de cunho assistencialista, que foi recompensado pelo eleitor na hora do voto. A maior renovação na região aconteceu em Itapissuma, onde apernas 27% dos vereadores foram reeleitos.

 

 

Renovação

 

Paulista                               47%

Abreu e Lima     64%

Igarassu               31%*

Itapissuma         73%

Itamaracá           66%

Araçoiaba           54%

 

* Número referencial de 13 vereadores. No próximo mandato serão 15 representantes.




Entrevista com Zé de Irmã Têca

Com 50,26% dos votos válidos, José Tenório (Zé de Irmã Têca) obteve o dobro da votação dos adversários Clovis Cavalcanti, Carlos Pereira e Jailton do Varejão. Vereador e presidente da Câmara Municipal, ele vem tendo uma ascensão meteórica na política local. Nesta entrevista exclusiva que concedeu ao Jornal do Grande Recife, Zé de Irmã Têca comenta sobre a vitória nas urnas, seus projetos para o município e o papel do atual prefeito Cal Volia durante a sua futura gestão.

 

Você esperava receber essa vitória com uma vantagem tão larga sobre os adversários?

 

Zé De Irmã Teca: Quando fomos apresentados em setembro de 2015 como o candidato do grupo do prefeito Cal Volia, através de um processo democrático de escolha, inclusive com consulta popular, nossa campanha rumou em ascensão continua até o dia das eleições. Pelo tamanho do grupo que conduzimos, pela gestão exitosa do prefeito Cal Volia, pelas pessoas que fizeram parte do nosso palanque, por nossa história no município e pelo movimento carinhoso e esperançoso da população essa larga vantagem já esperada por nosso grupo e por quem tem sensibilidade política no diagnóstico.                       

Na sua opinião, o que mais contribuiu para o eleitor de Itapissuma apostar na continuidade?

Contribuiu a identidade histórica que nosso palanque teve com o povo. Itapissuma nasceu nos braços de Yves, cresceu com Paulo Volia e Pedro Henrique, e se desenvolveu com Cal Volia. Formamos um time do bem e de bem com grandes mulheres que muito fizeram e fazem por nossa terra, como as ex-vice-prefeitas Aldinha e Irmã Teca e a atual vice Irmã Elionilda. Levamos a mensagem de que Itapissuma avançou e precisa continuar avançando sem perder sua identidade ou voltar ao passado. O povo apostou na continuidade renovada, na juventude, no compromisso. E aí avaliar entre nós e eles, o povo através das urnas bradou que aprovou nosso projeto e propostas e honrou toda essa história.                     

3. Mesmo sabendo que se trata da continuação de um projeto administrativo iniciado pelo prefeito Cal Volia, podemos esperar algo novo na sua gestão?

Nossa gestão será de aperfeiçoamento,  de ajustes, obedecendo a regra universal de mudança,  contudo, no nosso caso uma mudança continuada, corrigindo os erros, potencializando os acertos e ampliando as conquistas.                       

 

4. Que papel o prefeito Cal Volia terá na sua gestão?

O prefeito Cal Volia, se consolidou como liderança regional nessas eleições, foi o coordenador da nossa campanha, contribuiu de forma protagonista nas articulações que resultaram na eleição de Tato para prefeito de Itamaracá, atuou em Igarassu, Araçoiaba e Goiana. Assumiu um papel de importância do tamanho da importância estratégica  que Itapissuma passou a ter nos últimos anos na região. Sem dúvidas Cal Volia, será convocado a contribuir com nosso estado no Governo Paulo Câmara e terá um papel de importância não só na gestão de Itapissuma,  mas de todo Litoral e Mata Norte. 



Novos prefeitos comemoram vitória com eleitores

A eleição deste ano no Litoral Norte mostrou que a população apostou na continuidade. A exceção de Itamaracá, onde o atual prefeito paulo Batista não conseguiu se reeleger, nas outras cidades houve reeleição ou o prefeito elegeu o sucessor.

Em Paulista Júnior Matuto (PSB) foi reeleito com mais de 30 mil votos na frente do segundo colocado, Ramos (PTB). Abreu e Lima reconduziu Pastor Marcos José (PSB) com uma diferença de apenas 114 votos sobre Katiana Gadelha (PDT). Em Igarassu Mário Ricardo (PTB) foi reeleito com mais de 15 mil votos de diferença sobre Yves Ribeiro (PSB). A boa gestão de Cal Volia ajudou Zé de Irmã Têca (PSD) a se eleger prefeito da cidade. E em Araçoiaba, Joamy Oliveira (PDT) foi reeleito com menos de 300 votos de diferença para Carlos Jogli Uchoa (DEM).

Agora cabe aos novos prefeitos administrar seus municípios em tempo de crise econômica. Alguns dos atuais prefeitos disputaram a reeleição sem pagar o salário de setembro dos seus funcionários. Mesmo assim o povo entendeu e deu-lhes um crédito de confiança.

GOVERNADOR VITORIOSO - O governador Paulo Câmara conseguiu manter a sua base no Litoral Norte, elegendo cinco prefeitos em seis cidades. Apenas em Igarassu ele não pode comemorar a vitória de um aliado. Lá quem levou a melhor foi Armando Monteiro, que viu seu companheiro de partido Mário Ricardo festejar a vitória nas urnas.




Candidatos vão para o tudo ou nada no final da campanha

Após 45 dias a campanha eleitoral chegou ao seu momento final, com a eleição de prefeitos e vereadores no dia 02 de outubro. Candidatos deram o gás na reta final, promovendo caminhadas e carreatas, visando atrair a atenção e o voto dos eleitores, sobretudo os indecisos, que estão em número maior do que nas eleições anteriores, segundo as pesquisas.

Nas cidades do Litoralo Norte os candidatos a prefeito promoveram "arrastões" e carreatas, fazendo muita festa. De paulista a Itamaracá, o sábado foi de muita movimentação. Agora é esperar até as 18h para o início da apuração. Em cada município apenas um candidato à majoritária estará festejando. Isto faz parte da democracia.




Fim de semana de carreatas em Igarassu

O fim de semana que antecede as eleições foi reservado pelos principais candidatos a prefeito de Igarassu para a realização de carreatas. Centenas de veículos saíram em comboio percorrendo as ruas da cidade, atgraindo uma grande multidão, que se postou á beira da pista para saudar os candidatos de sua preferência.

Yves Ribeiro fez sua carreata no sábado, 24, saindo da entrada da Centauro Formulários. O governador Paulo Câmara veio para participar do evento. Já Mário Ricardo, que fez a sua carreata no domingo, dia 25, saiu do posto onde fica o restaurante Natrielli, na divisa de Igarassu com Abreu e Lima.

Os dois lados contam vantagem sobre a quantidade de carros. Mas não há contagem oficial. O que chamou atenção foi a festa e a agitação que os dois eventos provocaram na cidade.




A sorte está lançada!

A campanha eleitoral desse ano começou há pouco mais de um mês e já está entrando na reta final. As mudanças nas regras da eleição deste ano fizeram com que os candidatos mudassem suas estratégias, visando conseguir o voto do eleitor. Além da pouca poluição visual, devido à proibição de outdoors e banners, nota-se também uma diminuição da militância nas ruas, por conta da redução forçada dos gastos.

“Achei bem melhor assim. Uma campanha rápida, que não enfada o eleitor, nem polui tanto a cidade. Pra ficar melhor ainda, basta diminuir o número de carros de som nas ruas”, afirma a comerciante Leia Costa Mendonça, moradora de Abreu e Lima. Ela procura se informar sobre seus candidatos a prefeito e vereador através da internet. “Está tudo lá, no Facebook. Todos os dias recebo um monte de informações sobre os candidatos. Sei o que eles estão fazendo, o que defendem e o que pretendem fazer”, diz.

Esta é uma campanha que se desenvolve pela internet. Candidatos utilizam cada vez mais as redes sociais para chegar junto ao eleitor. Uma vantagem: a veiculação é totalmente gratuita. O candidato gasta apenas para produzir o material que vai ser veiculado, como gingle e anúncio publicitário.

 

Em Igarassu o termômetro da campanha pode ser medido pela quantidade de bandeiras colocadas ao longo das principais vias e nas casas. Os candidatos a prefeito com maior poder de fogo – Mário Ricardo e Yves Ribeiro – estão colorindo a cidade de azul e amarelo, respectivamente. Concorrem ainda ao cargo Aurélio Duarte (PV), Carlos Mascena (PCB) e Professor Hélio (PSOL).



COLUNAS


OPINIÃO